terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Desmaio Pós parto

   No momento em que o bebê nasceu a enfermeira nos deu um pacote pulseiras de identificação, duas para o bebê e uma para mim. No cordão umbilical também foi colocado um dispositivo de segurança com chip, assim, caso alguém tentasse sair do hospital com o bebê antes da alta médica e sem a mãe, este chip acionaria automaticamente um sistema de segurança e travaria todas as saídas do hospital, evitando um possível sequestro da criança. Depois dos procedimentos essenciais com o bebê, o mesmo foi levado para o berçário, para exames mais detalhados e também para um bom banho e troca de roupas. 
   Por volta de uma hora depois, eu estava pronta para subir para o quarto, mas antes disso pedi para ir ao banheiro. Os primeiros passos depois do parto foram um tanto quanto estranhos, estava muito cansada e me sentia um pouco fraca, tinha perdido algum sangue e não comia a horas. A enfermeira me acompanhou até o banheiro e me avisou que estaria do lado de fora me esperando, e que se precisasse de ajuda podia chamar. Me lembro que foi tudo bem, até que tentei abrir a porta do banheiro para sair e desmaiei.
   Quando acordei perguntei que havia acontecido e pude observar cerca de cinco enfermeiras ao meu redor e eu no chão, tinha a impressão que tinha tirado um sono profundo que havia sido interrompido por um odor desagradável que me fez voltar a consciência. Mais uma vez fui colocada na cama e tive de ficar em observação por algumas horas.
   Durante o tempo que estava em observação o diretor de enfermagem e a gerente de enfermagem vieram falar comigo, cada um em momentos distintos. Ambos me fizeram as mesmas perguntas, queriam saber que tinha acontecido, se eu sentia dores, se tinha batido a cabeça, se me sentia mal e principalmente se eu achava que minha queda era fruto de uma possível negligência por parte da enfermeira. Na hora isentei a enfermeira de qualquer culpa, afinal, ela estava por perto, eu é quem não tive tempo de avisar que não me sentia bem.
   Depois de quase duas horas em observação, fui transferida para o quarto. Estava ansiosa para ver meu bebê e principalmente para tomar um banho, mas minha expectativa pelo banho durou pouco, logo que cheguei no quarto me colocaram uma pulseira extra, advertindo sobre o risco de desmaio e como consequência, não pude fazer absolutamente nada fora da cama até o dia seguinte sem o acompanhamento de uma enfermeira.
(Continua)


0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More