sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Faça valer a pena!!!

   Por muitas vezes no Brasil, deixei de comemorar meu aniversário por muitos motivos. Um ano estava apertada, outro revoltada, não me conformava em estar perto dos 30, ou estava muito calor, ou reclamava que sempre chovia, ou todo ano era a mesma coisa, que se pode fazer em janeiro? Churrasco na piscina? Em fim, sempre tinha um motivo para reclamar e não celebrar. Mas a partir da nova vida, no novo país, tudo seria diferente, já pensou, o primeiro aniversário em NY.
   O Natal e réveillon já tinham sido um fiasco, queria muito que meu aniversário fosse diferente. Me lembro que no Brasil, no dia de meu aniversário, minha família me enchia de mimos, muito carinho de amigos e pessoas que me querem bem, e senti muita falta disso tudo. O dia todo recebia demonstrações de carinho, ligações, presentinhos, amigos me felicitando a todo momento, muito diferente do que estava acontecendo em meu primeiro aniversário nos EUA.
   Estávamos apenas meu marido e eu, sem amigos, sem conhecer absolutamente ninguém, com um frio de doer e para completar, aquele dia trabalhei o dia todo fazendo faxina. É interessante como aprendemos da forma mais difícil a respeito da "frieza" dos americanos, pois nós brasileiros, quando começamos a trabalhar com alguém, procuramos saber tudo a respeito da pessoa, e normalmente começamos por coisas básicas como, família, idade, aniversário e percebi que aqui, eles não se importam muito com isso.
   Já tinha trabalhado praticamente o dia todo, e perto do dia acabar, já não me aguentava mais de tristeza, a solidão estava batendo ainda mais forte, e pra ajudar, as redes sociais não tinham ajudado ninguém a se "lembrar" da tão especial data. Não me recordo como, mas minha então patroa, me perguntou como estava sendo minha experiência na América, quais eram meus sentimentos, e coisas do tipo, foi mais que o suficiente pra eu desabar e chorar feito criança. Ela dispensou cinco minutos de seu tempo a me dar atenção, me deu muitos conselhos, me acalmou, e me sugeriu que simplesmente esquecesse tudo que eu poderia fazer, se estivesse perto das pessoas que eu queria bem. Confesso que aquele foi o melhor conselho que poderia receber, em meio a situação que estava vivendo, e também me fez perceber, que para toda regra, existe uma exceção.
   Quando estava indo embora, ela me chamou, me entregou um envelope, com um cartão de aniversário e uma importância em dinheiro, e me disse; faça seu dia valer, saia com seu marido, vá jantar e se permita ser feliz. A melhor parte do dia, foi quando as crianças, em coro, me desejaram feliz aniversário. 
   Confesso que fiquei muito surpresa, não esperava este tipo de reação de um americano, mas todas as palavra que ela me disse, me ajudaram a enxergar, que quem faz o nosso dia, quem pode dizer de que forma vamos viver nossa vida, somos nós mesmos!

1 comentários:

Ai que lindo até me emocionei, na verdade não é que eles são muito frio, eles são extremamente racionais, dão importancia apenas aquilo que realmente importa, não ente do isso também, ouvi de muitos amigos que ja fizeram intercambio =)

Postar um comentário

Compartilhe

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More